Ola minhas(meus) leitoras(es) queridas(os), é com muito esforço e dedicação que estou conseguindo criar o meu próprio site, para isso preciso da ajuda de vocês Eu gostaria que me dessem sugestões, opniões e me digam em que posso mudar para melhorar a visualização do mesmo, beijos da Kellyfe.
Ola minhas(meus) leitoras(es) queridas(os), foi com muito esforço e dedicação que consegui criar o meu próprio site, por isso peço para que vocês me deem sugestões, me digam em que posso mudar para melhorar a visualização do o mesmo, beijos da Kellyfe.
Menu_responsivo
www.000webhost.com

textando

textando

Autor kellyfe

Eu sei o que é amar uma mulher. De querer nada mais do que estar com ela para sempre. De se sentir como se o universo estivesse jogando um jogo cruel com seu coração quando deixou que ela se apaixonasse por uma criatura tão parecida com você. Eu comecei a sentir atração por pessoas do mesmo sexo desde que tinha 14 anos de idade. E esses sentimentos não desapareceram durante o meu crescimento, eles apenas aumentaram. Muitas vezes eu tinha sentimentos pelas minhas amigas, mas eu tinha vergonha de admitir para elas — muito menos a mim mesma. Quando eu completei 15 anos, conheci uma garota no colégio e finalmente resolvi me deixar levar ao encontro desses desejos. Então comecei a me relacionar com essa garota que se tornou a minha "primeira em tudo". Meu primeiro beijo, minha primeira transa e a minha primeira decepção, mas para mim muito natural e intenso, como se essa sensação fosse o que estava faltando em mim durante todo esse tempo. Depois dela veio uma outra mulher, depois mais uma. E esses relacionamentos foram sérios, cada um durou mais um ano. Eu fui muito feliz durante esses relacionamentos e eu amei essas mulheres de uma forma muito profunda. Tanto que chegou ao ponto em que eu desistiria de tudo, até mesmo da minha alma, para que eu pudesse ser feliz com o amor delas. Mas como tudo sempre tem um final, acabei ficando sem ninguém, mas mesmo assim sou muito feliz.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar este artigo!